sábado, 14 de abril de 2012

A SOLUÇÃO ESTÁ DENTRO DE MIM? COMO ASSIM?



- Que sofrimento aterrador! Porque você sente isso?
- Eu não sei! Não queria sentir, mas é mais forte do que eu!

Somente tendo experimentado para compreender alguns dos sofrimentos que povoam a alma de outras pessoas. Quando você sente dores emocionais, a primeira atitude mental é se livrar delas, não importando como. Mas nem sempre isso é possível.

Há duas formas de parar de sofrer por um problema:
1. Deparar-se com um problema maior.
2. Compreender a causa.

Para nos depararmos com um “problema maior” não precisa de receita. A Lei de Causa e Efeito se incumbe disso com maestria. Mas compreender a causa do que lhe aflige exige muito esforço pessoal e coragem. Descobrir as causas é, muitas vezes, reconhecer seu pior lado.

“Putz... não quero!” Tudo bem! Vai levando enquanto for suportável. Quando doer muito ou o incômodo for maior que o comodismo (e a birra), aí sim estará apto a saber sobre si. Se assim não for, tudo o que descobrir “na marra” funcionará como uma grande agressão. Você poderá odiar de forma irreversível a pessoa responsável por refletir seus defeitos. Em muitos casos, é mais recomendável aguardar que o período de turbulência emocional e mental passe. As dores continuarão no mesmo lugar, mas sem agitação, palpites e pressão, suas chances de melhora aumentam muito.

“Tá, então não preciso fazer isso agora?” Não precisa. Espere mais um pouco, mas não permaneça acreditando que fugirá para sempre, ok? Seu próprio corpo lhe dirá o momento de reconhecer todo o lixo que produziu: ódio, raiva, mágoas, ciúme, inveja, inconformismos e toda sorte de contrariedades. Vai doer de verdade, tenha certeza!

Você carrega todas as respostas sobre as causas dos seus sofrimentos. Se for inteligente e honesto consigo mesmo compreenderá uma a uma e sairá sozinho da zona obscura da sua vida, onde os sentimentos são nojentos e a mente arquiteta planos diabólicos, vingativos e destrutivos. Todos trazem benevolência de alma, mas trazem também más tendências. Viver no meio, observando-se e vigiando o que pensa e sente é o GRANDE DESAFIO. Querer ser perfeito é muita pretensão, mas lutar com todas as suas forças para não perder o equilíbrio é a sua verdadeira batalha pessoal.

Se assim fizer, não terá mais tempo para sofrer. Estará muito ocupado observando o que traz na alma e como suas boas e más tendências se manifestam. O começo é estranho e tenso, mas no final tudo ficará claro, compreensível e agradável, afinal, é o que te compõe. Desvendar-se, além de um mistério, é uma delícia!

Imagem: Gettyimages

1 comentários:

Thamires Breda disse...

Elucidou mais uma vez!
Parabéns, Juliana!

Postar um comentário

Comentários são muito bem vindos! Esclarecimento pressupõe dúvida. Manifeste a sua ou apenas deixe uma contribuição. Todos os comentários passam por moderação. Somente serão publicados os de conteúdo apropriado e desde que não tratem de assuntos pessoais.

 
Powered by Blogger