sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

BÊBADA, SEXUALMENTE ABUSADA E NACIONALMENTE EXPOSTA




O Programa Big Brother, embora digno de críticas enfáticas, se empresta a uma reflexão muito oportuna. Não se trata da análise sobre o marketing, a autopromoção dos participantes, tampouco as incontáveis estratégias para fazer com que cada edição seja mais chocante do que a anterior. A intenção de hoje é demonstrar “as consequências de um porre”, caso o texto “TRANSEI BÊBADA, QUAL O PROBLEMA?” não tenha sido suficiente para despertar, minimamente, para essa consciência.

O episódio do “rapaz aproveitador” e da “moça embriagada” repercutiu nacionalmente porque era a intenção da emissora, que sabe que fatos como este causam indignação. Quanto mais absurdo, mais olhares atrai. O Brasil inteiro voltou-se, portanto, para o suposto abuso sexual. Dessa forma, alcançada está a meta do programa: audiência. A emissora criou todas as condições para o caos (festa, bebida, roupas sensuais, músicas estimulantes,...), os participantes cumpriram função (dançaram, beberam, se insinuaram) e uma mulher, entre todas, viveu a malfadada experiência sexual (ao vivo em rede nacional) sem avaliar as consequências do seu ato. 

A discussão sobre ela estar ou não em condições para avaliar tais consequências é vã. Sua postura, por si só, denuncia a gravidade da falta de consciência sobreposta por um incontrolável interesse financeiro e pela fama. Enquanto permanecer na casa, ou melhor, uma vez tendo sido selecionada para compor o rol de participantes, nada mais importa a não ser o suce$$o. Impossível despertar consciência sobre sexualidade numa pessoa nesse quadro.

Mas é importante observar que, aos olhos e sob o crivo de uma nação, a dona de um cálice sagrado se emprestou a um papel lamentável. “Ah! Larga de ser ingênua! A mulher tá na TV e quer mais é ganhar o prêmio, custe o que custar! Jogou com as cartas que tinha!” A mim pouco importa onde ela esteja e qual o seu objetivo. Reafirmo: se emprestou a um papel LA-MEN-TÁ-VEL!!! 

A investigação policial baseou-se na existência (ou não) de consentimento para que a relação sexual acontecesse. Desnecessária qualquer investigação... Basta analisar: CONSENTIMENTO = COM + SENTIMENTO. Paira alguma dúvida sobre a ausência de consentimento? Reformulando... Foi possível perceber algum sentimento nobre e verdadeiro naquela relação? Como tudo aconteceu? Quais as circunstâncias? Estado alterado de consciência, corpo anestesiado, sem sentimento, sem sentir, sem sentido e, portanto, não consentido.

Quem quis ver sexo explícito se decepcionou com os poucos gemidos e pequenos movimentos insinuantes. Qual a contribuição, então, dessa pasmaceira? Evidenciar uma prática absolutamente corriqueira entre os casais, porque a esmagadora maioria das pessoas já manteve relações sexuais depois de ingerir (muita) bebida alcoólica. É tão trivial que parece uma regra: “se não beber não tem graça, porque não relaxa e nada acontece”. Alertar que agindo assim comete-se um grande erro parece caretice porque todo mundo bebe antes de transar. Algumas pessoas acreditam que quanto maior o porre, maior será o prazer alcançado. Nesse embalo, não há o que baste.

Ter, portanto, a oportunidade de ver na TV a repercussão de uma atitude dessas deve servir para que, de forma honesta, você possa se ver. O papel do casal da TV pode tornar-se um pesadelo para ambos. Assim também pode acontecer com você. Ainda que sua vida não seja um reality show, qualquer aparelho celular é capaz de gravar vídeos que podem causar um estrago considerável e irremediável na vida de qualquer pessoa, principalmente se for uma mulher. Depois de bêbada e inconsciente, você vira joguete, marionete, e faz coisas num instante das quais poderá se arrepender pelo resto da vida.

Em sendo você um homem, não conte com a sorte! Sem o aparato jurídico disponibilizado pela emissora para “abafar o caso”, sua vida certamente se complicará MUITO diante da acusação de estupro (ou abuso) por transar com uma mulher inconsciente. Manter-se sóbrio (e longe de quem não esteja) é sinônimo de inteligência. Prevenir é infinitamente melhor do que ter que provar depois... para a polícia!

Às mulheres estão reservados momentos sexuais mágicos, mas sem escrúpulos, esqueça! Se não manifestarem delicadeza de caráter e de alma, além do respeito profundo pelo seu corpo e pela sua sexualidade que é sagrada, estarão cultivando dor e sofrimento em solo fértil, ou seja, a colheita de frustrações, tristezas e perturbações psíquicas será farta!

Se quase nada se extrai de útil de um reality show, que deste episódio se possa extrair consciência sobre si mesma, sobre seus valores e postura.
Imagem: Gettyimages

6 comentários:

marina disse...

Juliana! mais uma vez , eu aqui parabenizando a perfeita abortagem sobre um tema essencial e polêmico à ser discutido e refletido com muito respeito, cuidado , consciência e discernimente ;principalmente nos dias de hoje.
Peço à Deus que continue te abençoando , e que voce tenha sempre muita luz e amor em seu caminho! Siga em frente e sempre assim...
um grande beijo no seu coração!

Juliana Costa de Souza disse...

Agradeço profundamente, Marina! Que o norte seja o caminho do meio...

umpontodeluz disse...

Esclarecedor e reflexivo!
Arrasou, Juliana!

Juliana Costa de Souza disse...

Me sinto estimulada a continuar... Muito obrigada, Thamires!

Anônimo disse...

Muito bom o texto, bonito, mas eficaz no tocante ao emocional.
" homens nao contem com a sorte "
Que tipo de sorte, juridicamente dizendo nao existe sorte nesses casos de vunerabilidade:
1- nem toda pessoa embriagada é vunerável, 2- nesses casos a mulher precisa representar para que haja proseguimento da ação 3- O homem é sistematico por natureza, nao emocional, ele observa o fato e procura saber qual seria as consequencias ou probabilidade de ser incriminado, e sejamos realista se nao fosse num caso de tv ou com uma mulher influente o caso nao é levado a cabo e devidamente investigado, por isso que acontece casos como esse ate hj.

Juliana Costa de Souza disse...

Toda participação é bem-vinda, ainda que anonimamente. Sinta-se convidado (ou convidada) a retornar quantas vezes quiser. Este blog existe para informar, esclarecer e elucidar. Que as leituras possam lhe ser úteis.

Postar um comentário

Comentários são muito bem vindos! Esclarecimento pressupõe dúvida. Manifeste a sua ou apenas deixe uma contribuição. Todos os comentários passam por moderação. Somente serão publicados os de conteúdo apropriado e desde que não tratem de assuntos pessoais.

 
Powered by Blogger