quarta-feira, 9 de novembro de 2011

A AGRESSIVIDADE É UM PEDIDO DE SOCORRO


Quem agride traz, no âmago, grande sofrimento. É inconcebível imaginar uma pessoa verdadeiramente feliz sendo agressiva, hostil ou grosseira. Por isso é possível afirmar que a agressividade é um pedido de socorro. Ela denuncia um grande desequilíbrio. Compreender esse tipo de sofrimento lhe fortalece para aguentar e suportar a difícil convivência com quem agride. Em se tratando de agressões físicas, as medidas cabíveis são jurídicas, não se podendo negá-las. No entanto, o que se discute aqui é a agressividade gratuita, baseada em palavras e atitudes. A reflexão proposta reside na observação de quando se é agredido. Como você se sente ao sofrer uma “investida”? Magoado, indignado, inconformado ou com muita raiva? Em todos esses casos, a manifestação é do ego. Ora você sente que não merecia, ora se prostra na condição de “quem ele pensa que é para falar ou fazer isso comigo?” Ocorre que se houvesse da sua parte a compreensão de que a agressividade é um pedido de socorro, seu sentimento seria outro. Permanecer na condição de “ofendido”, mantém consigo toda a força destrutiva que aquela atitude provocou. Mas a partir do momento em que você olha para o agressor e compreende que ele sofre e, por isso age assim, toda a carga negativa que ele gerou encontra passagem livre e deixa de lhe prejudicar.
Imagem: Gettyimages

0 comentários:

Postar um comentário

Comentários são muito bem vindos! Esclarecimento pressupõe dúvida. Manifeste a sua ou apenas deixe uma contribuição. Todos os comentários passam por moderação. Somente serão publicados os de conteúdo apropriado e desde que não tratem de assuntos pessoais.

 
Powered by Blogger